Você sabe o que é a xerostomia?

A saliva tem um importante papel na higienização da boca, na digestão e até mesmo na fala. A diminuição ou a interrupção da sua produção é conhecida como xerostomia, a popular boca seca.

O problema pode ser sinal de desequilíbrio nas glândulas salivares por efeito colateral de medicamentos, de radioterapia na região da cabeça e do pescoço, ou até mesmo por estresse.

Algumas medidas podem ajudar a minimizar o problema da boca seca, como: beber água ou bebidas sem açúcar ao longo do dia, evitar cafeína e refrigerantes, além de tabaco ou álcool. Um profissional poderá recomendar produtos de higiene bucal que ajudam na hidratação da boca.

Quais as causas?

As causas mais comuns da xerostomia incluem nervosismo, estresse, alguns medicamentos fortes, tratamento de câncer (radiação/quimioterapia), diabetes, tabagismo e uso de drogas.

Quais os sinais e sintomas?

Pessoas com boca seca têm dificuldade para engolir alimentos. Geralmente apresentam lábios secos e rachados, sensibilidade na língua e podem ter um maior número de cáries dentárias, além de desenvolverem mau hálito e dificuldade para falar.

O ressecamento irrita os tecidos da boca, o que pode deixá-los inflamados e mais suscetíveis às infecções. Sem os efeitos de limpeza da saliva, a pessoa fica predisposta a ter um maior número de cárie dentária, desenvolver problemas periodontais e a perda dos elementos. E, devido à secura da boca, há um incômodo para usar os aparelhos protéticos. Nesse período, é importante ter um cuidado maior com a higienização bucal.

Qual o tratamento?

O tratamento depende muito do causador da condição. Procurar um dentista ou médico para diagnosticar é essencial. Se o problema for causado pelo uso de medicamentos, o profissional poderá trocar o medicamento ou ajustar a dose. Ele determinará a causa e proporcionará um tratamento adequado e, se viável, indicará a saliva artificial.

 

Colaborador:

Eliane Midori Tanaka CROSP 56.731

RELACIONADOS