Traumatismo dental

Como todo papai e mamãe sabem, é muito comum crianças sofrerem quedas inesperadas e os dentes serem atingidos. Em adultos, a incidência de traumas dentários tem como causa, além das quedas, agressões físicas e acidentes de moto e veículos.
Mas como é possível prevenir o traumatismo dental?
– evitar situações de risco, como o uso de andadores para bebês;
– ser mais cauteloso com a criança que está aprendendo a andar;
– usar a escada para entrar e sair da piscina;
– não correr descalço em chão molhado;
– usar protetores bucais para a prática de esportes de risco;
– não andar e/ou correr com objetos na boca (mamadeira, copo, caneta, brinquedos);
– usar sempre o cinto de segurança quando estiver no carro, usar capacete no caso de moto.
Veja algumas informações básicas de como proceder em caso de acidentes:
1. Manter-se calmo para tranquilizar a criança;
2. Lavar a região machucada;
3. Em caso de sangramento, estancar com pano ou gaze;
4. Se possível, colocar gelo no local;
5. Levar ao dentista.
Quais as consequências de um trauma em dente de leite ou em dente permanente?
Um trauma dental pode ocasionar muitas sequelas, tais como: mobilidade dentária (podendo alterar a posição do dente no osso), dor com necessidade ou não de tratamento de canal, alteração na cor do dente afetado, sensibilidade do dente traumatizado durante a mastigação e no caso de dente-de-leite, pode ocorrer consequências no desenvolvimento ou formação do dente permanente.
As lesões mais graves dos dentes de leite, que podem causar complicações nos dentes permanentes, são:
– Intrusão: quando o dente “entra dentro” da gengiva. Nesse caso, seria aconselhável levar a criança ao dentista para verificar se o dente permanente foi comprometido ou não, pois ele está se formando dentro do osso.
– Avulsão: quando o dente “sai por inteiro” de seu lugar na boca. Neste caso, o dente de leite NUNCA deve ser recolocado em seu lugar de origem na boca.
Os traumatismos mais frequentes nos dentes permanentes, e os primeiros socorros a serem realizados, são:
– Fratura da coroa: O mais indicado é recolher o(s) pedaço(s) do dente fraturado. Se possível, coloque-o(s) em um recipiente com leite, água filtrada, soro ou saliva e procure um dentista. Após avaliação, estes pedaços poderão ser colados.
– Avulsão: Quando o dente permanente sai por inteiro de seu lugar de origem da boca. O dente permanente dever ser recolocado no osso o mais rápido possível e para isto siga os seguintes passos:
1. Pegue o dente pela coroa, nunca pela raiz;
2. Lave o dente (apenas passe água, não esfregue o dente) e coloque-o, se possível, no local de onde saiu e leve a criança/adulto imediatamente ao dentista;
3. Caso não consiga recolocá-lo logo após o acidente, coloque-o num recipiente com leite, soro, saliva ou água filtrada e leve a criança/adulto imediatamente ao dentista.
O traumatismo dental poderá afetar a autoestima, a qualidade de vida e, dependendo da gravidade, acompanhar o indivíduo pelo resto da vida.
Por isso, é importante ter conhecimento e realizar os primeiros socorros no momento da emergência.
Responsáveis técnicos:
Andrea Tinae Nacamura – CROSP 83896
Cristiane Tamaki – CROSP 60531
Luciana Ferreira Ramos – CRO 73307
Renata G C Peixinho – CROSP 97388

Aproveite para conhecer o plano odontológico da Seguros Unimed: Unimed Odonto

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.