Como Calcular a Previdência Privada? Planeje sua Aposentadoria

Como Calcular a Previdência Privada? Planeje sua Aposentadoria

Quem é que não gostaria de ter uma velhice tranquila e segura no que diz respeito à estabilidade financeira? Para aqueles que desejam realizar planos e sonhos no futuro sem ter preocupações, ter uma reserva é essencial. Uma forma de conseguir poupar e acumular renda com segurança é fazendo um Plano de Previdência Privada.

Ele é uma opção de acréscimo à aposentadoria, diversificação de investimentos e também uma forma de sucessão patrimonial. Ao fazer um planejamento de como você irá investir nesse instrumento financeiro, é possível realizar um cálculo de previdência privada que indica quanto tempo falta para atingir a sua independência nesse sentido.

Pensando em mostrar um pouco mais sobre os diferentes Planos de Previdência e como fazer o cálculo, fizemos esse post para você começar a pensar no seu plano de aposentadoria desde já. Confira:

O que é Previdência Privada?

Muito se ouve falar sobre Previdência Privada e seus benefícios. Entretanto, é preciso saber o que de fato é esse recurso e por que ele é essencial na hora de montar um plano de aposentadoria para complementar sua renda no futuro.

A Previdência Privada nada mais é do que uma poupança feita a médio e longo prazo. A ideia é que você tenha uma reserva financeira para poder desfrutar de uma velhice tranquila, sem precisar se preocupar com a renda. Esse acúmulo de dinheiro acontece através de depósitos mensais feitos por um determinado período. Ao final do prazo estabelecido, você pode resgatar a renda que juntou durante os anos de contribuição.

Para aqueles que têm filhos e desejam investir no futuro dos pequenos, há ainda a opção de contratar um Plano de Previdência Privada focado só neles. Assim, quando o seu filho crescer, ele poderá pagar uma faculdade, montar um negócio, fazer um intercâmbio e até mesmo dar entrada em um carro ou casa.

Como fazer o cálculo?

Ter um plano de aposentadoria e se preparar para o futuro é importante para que, quando chega a hora, você consiga aproveitar essa fase da vida com tranquilidade. Antes de chegar lá, porém, é preciso pensar em questões como: fazer um planejamento, definir objetivos e, principalmente, fazer um cálculo tendo em vista seus projetos de vida.

A conta feita para saber quanto falta para você atingir a sua independência financeira leva em consideração três fatores:

  • A idade que você gostaria de parar de trabalhar;
  • O tempo que você deseja receber o benefício;
  • O valor da reserva acumulada;

Quanto mais tarde o pagamento do Plano de Previdência começar a ser feito, maior será o valor que você precisará depositar mensalmente para que, quando se aposentar, possa ter o conforto da estabilidade financeira.

Vamos supor que você inicie as contribuições com 25 anos e deseja parar de trabalhar aos 60. Considerando que a rentabilidade anual seja de 6% e você faça um depósito mensal de R$ 300,00, quando chegar aos 60 anos, sua reserva total será de quase 415 mil reais.

VGBL ou PGBL? Qual o plano mais indicado?

Não existe um plano melhor ou pior entre VGBL e PGBL. Para saber qual o mais indicado, é preciso entender qual o perfil do contribuinte já que a diferença entre as duas modalidades está no Imposto de Renda. Tanto no PGBL quanto no VGBL, as contribuições vão render conforme as aplicações do fundo.

O PGBL é um plano que possibilita acumular e investir recursos para o futuro. Essa modalidade permite abater da base de cálculo do IR os aportes até o limite máximo de 12% da renda bruta tributável. No PGBL, a dedução do IR é postergada e ele é cobrado sobre o valor total das suas aplicações mais a rentabilidade delas. Útil para quem faz declaração completa do IR ou que possui renda alta.

O VGBL funciona de maneira semelhante ao plano PGBL, já que também possibilita resgatar recursos por um prazo contratado. Essa modalidade permite que você escolha entre diversas opções de renda e que as altere a qualquer momento antes do recebimento do benefício. O VGBL não permite abater os aportes ao plano do Imposto de Renda. Nesse caso, o IR incide sobre os rendimentos e não sobre o total acumulado. Plano ideal para quem faz declaração simplificada ou é isento do IR.

Agora que você já sabe fazer o cálculo de seu plano de aposentadoria, aproveite para conhecer os Planos de Previdência Privada da Seguros Unimed clicando aqui!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.