A chegada do inverno pede cuidados extras com o sistema respiratório. Veja quais são eles

Lá vem o inverno! No próximo dia 21, os termômetros passam a registrar temperaturas mais baixas, chamando a atenção também para os cuidados com a saúde.
De acordo com a OMS – Organização Mundial da Saúde –, todos os anos, entre 5% e 15% da população mundial é atingida por gripes, resfriados, rinites, sinusites e asma, verdadeiras epidemias (e a gripe sai na frente como a grande vilã do inverno).
O que ocorre é que, com o frio e mais gente concentrada em ambientes fechados, o vírus sobrevive o bastante para ser transmitido por aí, aumentando as chances de contaminação.
A ausência de chuvas associada às baixas temperaturas também concentra poluentes na atmosfera. Inalados, eles aumentam a chance de rinites, asma e infecções.
Por isso, aposte na prevenção. Vale a pena aumentar a ingestão de vitamina C, encontrada em frutas como o limão, a laranja e a acerola. Também é importante manter a hidratação em dia, já que a água ajuda no processo de expulsão de micro-organismos do corpo.
Evite os ambientes fechados sempre que possível, pois eles facilitam a transmissão dos vírus e intensificam reações alérgicas. E não use antibióticos indiscriminadamente. Esses medicamentos aumentam a resistência dos agentes causadores de doenças, tornando-os mais fortes a cada ciclo.
Vale também saber diferenciar resfriado de gripe. O resfriado é uma infecção leve que se manifesta em forma de coriza, espirros e febre. Pode ser causado por alergia e centenas de vírus diferentes.
Já a gripe é uma doença contagiosa causada por alguns vírus e é acompanhada por dor muscular e articular, além da dor de cabeça. Não existe remédio contra ela, somente para aliviar os sintomas. Por isso a prevenção é tão importante.

Fontes: Nosso Bem-Estar, Minha Vida

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.