5 prejuízos de alguém ser fumante passivo

5 prejuízos de alguém ser fumante passivo

Os riscos à saúde causados pelo tabagismo também atingem os fumantes passivos. Entenda quais os perigos de ficar exposto às substâncias tóxicas do cigarro!

Que o tabagismo traz riscos à saúde, muita gente já sabe. Mas você conhece os prejuízos de alguém ser fumante passivo? Nesse caso, a pessoa que convive com quem fuma ativamente acaba inalando as substâncias liberadas pelo cigarro.

Para os que sofrem de asma, bronquite e outras doenças respiratórias, então, o efeito é ainda pior: o quadro clínico pode complicar e levar a crises frequentes, ao contrário daqueles que não são expostos à fumaça tóxica.

Por isso, se você é um fumante passivo, vale a pena consultar seu médico e verificar a necessidade de fazer exames preventivos. Confira, agora, quais os riscos:

1. Desenvolvimento de câncer

Engana-se quem pensa que somente os fumantes ativos estão sujeitos ao câncer. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), pessoas que fumam passivamente têm 30% mais chances de desenvolver câncer de pulmão.

Isso porque, mesmo depois que a fumaça se espalha, as partículas cancerígenas do cigarro ficam impregnadas no ambiente por até dois meses e são capazes de contaminar o organismo durante esse tempo.

2. Overdose tóxica

Quando a mulher faz uso de cigarros durante a gravidez ou pessoas próximas fumam perto das crianças, os pequenos se tornam fumantes passivos.

Devido à grande quantidade de substâncias nocivas presentes no cigarro, como a nicotina, a criança que tem contato com essa fumaça corre o risco de ter uma overdose tóxica. Outro grande perigo é que o constante contato de bebês com tabagistas agrava a probabilidade de Síndrome da Morte Súbita Infantil.

3. Problemas no sistema vascular

Artérias, veias e capilares, componentes do sistema vascular, podem ficar comprometidas pela fumaça do tabaco. Problemas no funcionamento do coração são, portanto, um dos prejuízos de alguém ser fumante passivo.

4. Perda de audição

Estudo realizado na Universidade de Medicina de Nova York (EUA) aponta que o fumo passivo agrava as chances de adolescentes serem acometidos por surdez neurossensorial, ou seja, a perda de audição decorrente de danos no ouvido interno (cóclea). A pesquisa testou a capacidade auditiva e analisou a quantidade de substâncias do cigarro no sangue de 1.500 jovens entre 12 e 19 anos de idade.

5. Irritações no corpo

Coceira nos olhos, dor de cabeça, agravamento de alergias, coriza e tosse, por exemplo, são os sintomas mais comuns em fumantes passivos. A situação se complica quando a exposição acontece em lugares fechados.

E por falar em tabagismo, leia também nosso texto sobre os benefícios de parar de fumar clicando aqui!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.