Trabalhar em casa diminui a produtividade. Será mesmo?

É natural pensar que num ambiente onde ninguém além de você trabalha há mais procrastinação e improdutividade do que num escritório cheio de gente. Mas será que isso é um fato?
Um novo estudo, chamado “Global Evolving Workforce”, realizado pelas empresas Dell e Intel com 5 mil profissionais em 12 países, aponta que, para 54% das pessoas consultadas no Brasil, o trabalho em casa rende mais. Apenas 14% discordam dessa afirmação.

A pesquisa também mostra que os brasileiros relacionam o home office à qualidade de vida: 49% relataram sentir menos estresse e 33% dormem mais quando não precisam ir ao escritório. O aumento da produtividade estaria relacionado a estes fatores, além da chance de escapar do trânsito, que gera cansaço antes mesmo de o trabalho começar.

No entanto, existem algumas armadilhas no ambiente doméstico, como a falta de concentração gerada pelos ruídos produzidos pelos outros moradores. “É preciso que os outros se lembrem de que, apesar de estar em casa, você está trabalhando. Se isso for respeitado, funciona muito bem”, afirma Cleo Carneiro, diretor da Sobratt (Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades).

Para os empregadores, essa cultura ainda está sendo implantada. De acordo com um estudo recente realizado pela SAP, somente 36% das empresas adotam esse sistema. A regra ainda é associar a eficiência à presença física no escritório, mesmo entre empresas vistas como “moderninhas”, caso do Yahoo!, que, em 2012, proibiu o home office em nome de mais velocidade e qualidade.

Entretanto, no futuro a tendência de trabalhar em casa deve aumentar, sobretudo por conta do trânsito nas grandes cidades, a pressão pela redução de custos e tecnologias de comunicação cada vez mais avançadas. Mas o total isolamento dará lugar a um modelo misto, onde o funcionário divide o expediente entre a casa e o escritório, um fator importante de participação e motivação corporativa, além da necessidade de trabalhar em equipe.

Fonte: Exame (http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/o-home-office-e-mesmo-o-vilao-da-produtividade)

RELACIONADOS