Saúde da mulher

Alguns cuidados, como alimentação focada nas necessidades femininas, ajudam a prevenir as doenças mais comuns nas mulheres.

77 anos. Essa é a expectativa de vida das mulheres brasileiras – a dos homens é de quase 70. Mas qual o motivo da diferença? Elas se cuidam mais, se preocupam com a saúde, estão mais atentas aos problemas que podem surgir ao longo da vida: câncer de mama, do colo do útero, doenças cardiovasculares, osteoporose. Desde muito cedo, as meninas já aprendem que precisam – ou pelo menos deveriam – fazer uma visita ao ginecologista uma vez por ano.

E que a atenção deve ser redobrada depois da menopausa, quando os hormônios femininos entram numa curva descendente. É a partir daí que elas ficam mais suscetíveis aos problemas no coração, por exemplo, e a osteoporose. Muitos desses males podem ser prevenidos.

Outros, como é o caso do câncer de mama e do colo do útero, costumam ter cura, principalmente quando são diagnósticos quando a doença dá seus primeiros sinais. Enfim, a melhor maneira para ultrapassar os tais 77 anos esbanjando bem-estar é conhecendo quais os problemas mais comuns e como combatê-los.

>> Câncer de Mama
Ter ou não depende de uma porção de fatores. A hereditariedade conta, ou seja, quem tem parentes próximos (mães, avós, tias) que tiveram câncer de mama tem um risco maior de desenvolvê-las. No entanto, pesquisas têm mostrado que a alimentação, o estilo de vida e até mesmo o estresse podem interferir no seu aparecimento. Assim, a prevenção está em adotar uma rotina saudável e fazer uma visita regular ao ginecologistas, que irá recomendar a necessidade de exames, como a mamografia, capaz de identificar o problema em uma fase bem inicial.

>> Câncer no colo do útero
Está associado ao contágio pelo vírus HPV, transmitido, em geral, nas relações sexuais sem proteção. Por isso, a melhor maneira de se prevenir é usando o preservativo. Além disso, toda mulher deve fazer, anualmente, o exame preventivo conhecido como Papanicolau.

>> Osteoporose
O passar dos anos, a hereditariedade, o sedentarismo, uma alimentação inadequada e a menopausa são fatores que leva, os ossos a se tornarem mais fracos – a partir dos 45 anos, há uma redução de 0,5% da massa óssea por ano. A prática regular de uma atividade física e uma alimentação adequada ajudam a evitar o problema. Entre os exercícios mais indicados estão a caminhada e a musculação.

>> Doenças cardiovasculares
O tabagismo é o principal responsável pelo problema em quem tem de 35 a 45 anos. Além dos cigarros, o sedentarismo e uma alimentação rica em gorduras e pobre em fibras são os principais inimigos. A solução: investir na famosa dupla, alimentação saudável e atividade física.

>> Cardápio feminino
Os alimentos que não devem faltar no prato delas:

• Carne vermelha – fonte de ferro, ajuda a dar pique no período menstrual. Mas prefira a magra, como patinho, alcatra, maminha e lagarto.
• Peixe – fonte de ômega 3 e ácidos graxos, como salmão e o linguado, ajudam na prevenção das doenças cardiovasculares.
• Verduras – estudo feito na Universidade da Califórnia sugere que elas precisam do dobro de porções diárias de vegetais em relação aos homens (10 porções contra 5).
• Cálcio – previnem a osteoporose. Além do leite e seus derivados, alimentos como espinafre e semente de abóbora também são fontes de cálcio..

Saude da mulher 3 487x400 Saúde da mulher

RELACIONADOS