Previdência: você sabe o que é? Um guia básico para começar a pensar no futuro ou na realização de um sonho

Muito se ouve falar em previdência, especialmente se você está chegando aos 30 anos. Mas você sabe como esse instrumento financeiro funciona?

É mais simples do que parece. Investir na previdência nada mais é do que contribuir com uma quantia mensal por um determinado período e, ao final do prazo estabelecido, resgatar o dinheiro acumulado para usufruir de uma aposentadoria tranquila, ou realizar um grande projeto de vida.

É importante saber que existem duas modalidades de previdência: a social e a privada. A social é controlada pelo governo e está relacionada ao INSS, um seguro que garante assistência ao trabalhador durante a aposentadoria, por conta de uma doença ou em caso de acidente. Todos os trabalhadores contribuem para formar a renda dos que irão se aposentar.

Já a privada, ou complementar, é uma formação de reserva individual e o beneficiário recebe todo o saldo acumulado ao longo do tempo. Por isso, é um plano mais atrativo no longo prazo. A permanência é peça-chave para bons resultados, pois só assim as despesas tributárias atreladas à previdência privada compensam seus custos. Para simplificar: quanto mais tempo seu dinheiro permanecer investido, menores serão as alíquotas do IR e maior seu rendimento.

Quais são as taxas cobradas?

Existem diversas taxas praticadas pelas empresas que oferecem planos de previdência. A taxa de administração diz respeito à tarefa de administrar o dinheiro do cliente e pode variar de acordo com cada plano. É cobrada diretamente sobre o valor total da reserva e a rentabilidade é líquida, ou seja, com o valor da taxa já debitado.
A taxa de carregamento incide sobre cada depósito feito no plano. Cobre despesas de corretagem e administração e não ultrapassa 5% do valor de cada contribuição.
Já a taxa antecipada incide no momento do aporte e é decrescente em função do valor do aporte e do total acumulado.
A postecipada, por outro lado, é decrescente em função do tempo de permanência, podendo chegar a zero. Ou seja, quanto mais tempo sem mexer no dinheiro, menor a taxa.
Por fim, a híbrida permite cobranças tanto na entrada quanto na saída do dinheiro.

É importante saber de todas essas possibilidades e escolher o plano e a taxa que mais combinam com seu estilo financeiro. Assim, as chances de sucesso são garantidas.

Assista ao vídeo e conheça os planos de previdência que a Seguros Unimed oferece:

Por onde começar?

A Seguros Unimed conta com o Uni+Prev, um plano de previdência complementar com uma enorme flexibilidade, afinal, é possível contribuir quando e com o valor que desejar e futuramente escolher a renda mensal que melhor se adaptar ao seu momento na aposentadoria.

Você pode escolher entre as modalidades de plano: PGBL, indicado a pessoas que fazem a declaração de IRPF no modelo completo, e podem abater as contribuições realizadas até 12% da renda bruta anual; ou VGBL, indicado a pessoas que fazem a declaração no modelo simplificado ou têm intenção em investir além dos 12% deduzidos no PGBL.

Escolha a modalidade que melhor se adapte a sua necessidade, indique sua contribuição e comece agora mesmo a construir um futuro mais tranquilo!

 

Aproveite para conhecer os planos de previdência da Seguros Unimed:BannerSU 01 Previdência: você sabe o que é? Um guia básico para começar a pensar no futuro ou na realização de um sonho

 

Fontes: Brasilprev e Seguros Unimed

RELACIONADOS