Periodontia e Saúde Geral

O que é Periodontite?
Caracterizada por uma infecção bacteriana, a periodontite começa afetando a gengiva (gengivite) e avança para o osso que sustenta os dentes.
Muitos fatores estão associados ao desenvolvimento ou progressão da doença periodontal: os controláveis incluem o tabagismo, o estresse, uma higiene oral precária e visitas não frequentes ao dentista, enquanto os fatores de risco não controláveis envolvem a hereditariedade e doenças sistêmicas.

Qual é a relação entre a doença periodontal e as doenças sistêmicas?
As doenças periodontais podem influenciar a saúde geral ao afetar diretamente ou contribuir para o desenvolvimento de enfermidades em outros órgãos.
A periodontite é um indicador de risco para diversas condições sistêmicas, tais como doenças cardiovasculares, diabetes mellitus, nascimento de bebês prematuros e baixo peso.

1.       Periodontite na Maternidade
A doença periodontal, por ser uma infecção, quando ocorre em gestantes é considerada um indicador de risco para o parto prematuro e o nascimento de crianças de baixo peso, podendo estar associada à pré-eclâmpsia. O risco para essas alterações ocorre, pois a doença periodontal promove o aumento na circulação sanguínea de mediadores inflamatórios e citocinas que podem induzir eventos como, por exemplo, a contração uterina.
Além disso, é possível ocorrer a disseminação de bactérias patogênicas pela corrente sanguínea.

2.       Periodontite e Diabetes Mellitus
O diabetes mellitus corresponde a um grupo de desordens metabólicas que apresentam como característica a hiperglicemia. Esta desordem pode se tornar crônica e acometer de forma secundária alguns órgãos, a exemplo dos rins, olhos, nervos e vasos sanguíneos.
No Brasil já foram diagnosticadas 7,5 milhões de pessoas com diabetes mellitus, sendo que a incidência anual está sofrendo aumentos.
Além disso, ainda existem os casos daqueles que não foram diagnosticados.

Com relação às alterações bucais no paciente diabético mal controlado, os estudos mostram que as manifestações iniciais do diabetes são: gengivites e periodontites.
Além destas, podemos encontrar: disfunção da glândula salivar (diminuição da saliva), infecções orais e alterações do paladar. Isto evidencia a responsabilidade do Cirurgião-Dentista na educação de seus pacientes a fim de promover uma melhor saúde sistêmica.

3.       Periodontite e Doenças Cardiovasculares
Pesquisas recentes indicam que a periodontite pode estar associada também ao desenvolvimento de doença cardiovascular. Uma explicação para essa associação é que as proteínas inflamatórias e as bactérias presentes no periodonto (gengiva e osso) penetram na corrente sanguínea, causando diversos efeitos no sistema cardiovascular.

Na doença periodontal, a possibilidade de bacteremia é maior pela proximidade dos agentes infecciosos com o tecido conjuntivo e seus componentes vasculares, como também pela facilidade de deslocamento das bactérias para a corrente sanguínea, podendo disseminar-se para qualquer local do organismo, sendo capazes de atingir, seriamente, outros órgãos internos, como o coração, os rins, os pulmões e até mesmo o cérebro.

As doenças cardiovasculares e periodontais, ambas crônicas e multifatoriais, têm em comum uma base genética de suscetibilidade e, também, componentes comportamentais importantes, que incluem hábitos relacionados à dieta, higiene e à prática do tabagismo, dentre outros.

 

Responsável Técnica:
Dra. Joyce Provase – CRO SP 77974

 

Aproveite e conheça o plano odontológico da Seguros Unimed: Banner Blog Rodape Periodontia e Saúde Geral

RELACIONADOS