O protetor solar não é usado adequadamente. É hora de aumentar os cuidados.

Não é segredo que o bronzeado saudável só é possível se for acompanhado pelo uso de filtro solar antes da exposição ao sol e da hidratação após a exposição ao sol. Mas, então, por que o câncer de pele avançou tanto nas últimas décadas?  Entre as várias razões apontadas pela comunidade médica, uma ganhou atenção especial dos dermatologistas neste ano: em geral, o protetor não é usado adequadamente. É hora de aumentar os cuidados
 
“O câncer de pele deveria estar em extinção porque basicamente só possui uma causa – a radiação ultravioleta -, e o protetor solar é um método absolutamente eficaz para evitá-la. Porém, as pessoas não sabem utilizá-lo. E assim o câncer de pele se tornou o de maior incidência no país e o que mais cresceu na última década”, explica Omar Lupi, presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).
 
>> Banho de sol
Estudos mostram que, em geral, usamos entre 0,39 e 1,3 miligramas de protetor solar por centímetro quadrado de superfície de pele. O ideal seriam 2 miligramas. ”Se uma pessoa aplica metade do volume recomendado de um filtro com FPS 20, ela na verdade recebe a proteção equivalente à de um FPS 8. Pior: por achar que está protegida, ela acaba aumentando sua exposição ao sol”. Explica o dermatologista Sergio Schalka da Universidade de São Paulo (USP).
 
Evite se expor ao sol nos horários próximos ao meio-dia. O horário entre 10 e 16 horas tem grande incidência de raios ultra-violeta B, principais responsáveis pelo surgimento do câncer da pele. Procure a sombra neste período.
Saiba qual fator de proteção solar ideal para cada tipo de pele.

Tipo de pele* FPS
Muito branca 50
Branca 30
Moreno-clara/ morena 15
Negra 8

* Devido ao uso incorreto, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) indica a todas as pessoas o uso diário do protetor com fator mínimo de proteção 30.
 

>> O uso correto do protetor evita problemas de pele
- Escolha um produto com fator de proteção que atenda às necessidades de sua pele
- Aplique-o 30 minutos antes de se expor ao sol, de preferência antes de colocar os trajes de banho
- Repita a aplicação a cada duas horas ou após sair da água
- Passe duas camadas de protetor a cada aplicação
- Não esqueça de locais como orelha, pé e joelho
- Utilize produtos que também ofereçam proteção contra raios UVA
 

>> As roupas também nos protegem do sol

As roupas podem proporcionar um barreira contra a radiação ultravioleta. Para a prática de esportes ao ar livre ou aquáticos, para situações que dificultem a reaplicação do filtro solar ou no caso das crianças com menos de 6 meses, as roupas podem ser uma boa opção para quem quer proteger a pele do sol.
 
Os tecidos de algodão, mais indicados nesta época, são no entanto os que dão menor proteção. O poliéster é o que dá maior proteção e pode ser usado por esportistas aquáticos (surfistas e windsurfistas, por exemplo). Veja os fatores de proteção das roupas abaixo:

roupas1 O protetor solar não é usado adequadamente. É hora de aumentar os cuidados.

>> Glossário da proteção solar
- FPS:
 fator de proteção solar. Ele indica o grau de proteção contra a radiação UVB
- UVA: tipo de radiação ultravioleta que pode causar manchas e envelhecimento precoce da pele
- UVB: tipo de radiação ultravioleta que atinge as camadas superficiais da pele. É responsável pela vermelhidão, queimaduras e está mais relacionado ao câncer de pele
- 10 horas até 16 horas: período em que os raios UVB estão mais intensos na superfície terrestre

 

Fontes: http://www.dermatologia.net e http://veja.abril.com.br

 

RELACIONADOS