A importância da higienização na ortodontia

O tratamento ortodôntico traz benefícios como um sorriso mais harmônico e melhoras na mastigação e fala. Mas é preciso ter cuidados com a higiene para evitar o surgimento de cáries e doenças na gengiva durante o tratamento.

O aparelho ortodôntico fixo tem superfície irregular e muitos acessórios que facilitam o acúmulo de alimentos e de placa bacteriana. Esses fatores dificultam o êxito dos materiais de higiene utilizados normalmente. Já na fase do aparelho móvel, é normal a concentração de bactérias no céu da boca devido ao contato direto. Isso pode gerar mau hálito e acúmulo de placa bacteriana que, consequentemente, poderá evoluir na doença periodontal.

Por isso, os bons hábitos devem estar presentes do início até o final do tratamento ortodôntico. Além disso, é preciso um acompanhamento regular de um profissional para uma limpeza dentária.

COMO AJUDAR NA HIGIENIZAÇÃO?

Existem, no mercado, materiais que podem auxiliar e manter a higiene durante o tratamento. São as escovas especiais, os passadores de fio dental, além dos enxaguantes bucais. É recomendado, para pessoas com dificuldades motoras, o uso de irrigadores orais elétricos, pois facilita muito a higienização.

POR QUE FAZEM A DIFERENÇA?

A rotina de higiene durante o tratamento ortodôntico é importante para a saúde bucal e demanda um maior tempo e maior disciplina para mantê-la. Portanto, o uso de uma escova especial pode ajudar a alcançar as regiões mais difíceis entre o aparelho e os dentes, garantindo uma melhor limpeza.

O passador de fio dental também ajuda a levar o fio dental entre os dentes e o arco de metal do aparelho em locais onde o aparelho impede a passagem livre do fio dental para auxiliar na remoção da placa bacteriana.

COMO DECIDIR?

Durante o tratamento ortodôntico é importante que o paciente faça uma higienização mais frequente e cuidadosa, além de evitar alimentos pegajosos e muito duros. Pacientes com o aparelho instalado precisam de uma maior atenção na higienização bucal devido à dificuldade e há formas de contornar o problema.

Para isso, é preciso receber orientação e ter acompanhamento profissional durante o tratamento para melhores esclarecimentos e, quando necessário, fazer uma limpeza no consultório.

 

Elaboração:

Eliane Midori Tanaka CROSP 56731

Roberta Gomes CROSP 96621

 

RELACIONADOS