Homens, agora é com vocês! O Novembro Azul é a hora de aumentar a consciência sobre o câncer de próstata

Em 2014, devem ser registrados quase 69 mil novos casos de câncer de próstata, segundo estimativa feita pelo Inca – Instituto Nacional do Câncer. Isso significa que haverá um diagnóstico da doença a cada 7,6 minutos. Este é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele não-melanoma. Mais um dado alarmante: em 2011 houve mais de 13 mil mortes em decorrência da doença, ou seja, um óbito a cada 40 minutos. Essas estatísticas são preocupantes, mas existe uma maneira de mudar esse cenário: pela via da conscientização.

É justamente esse o objetivo da campanha nacional Novembro Azul – curta a página no Facebook. O movimento nasceu em 2012, e foi idealizado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, em parceria com a SBU – Sociedade Brasileira de Urologia. A ideia é que os homens se lembrem da doença e se sintam motivados a fazer os exames preventivos, evitando que a doença seja descoberta em estágios avançados, o que a torna potencialmente fatal. Durante o mês, vários pontos turísticos do Brasil serão iluminados, e a população, informada.

De acordo com Carlos Corradi Fonseca, presidente da SBU, depois do aparecimento dos sintomas, mais de 95% dos casos já se encontram em fase avançada. “Por isso, é importante o exame regular através do toque retal e do PSA periodicamente”, afirma.

A seguir, tire dúvidas sobre o câncer de próstata:

- Quem deve procurar o urologista -> homens a partir dos 50 anos. Homens negros, população que registra maior incidência do câncer de próstata, ou com histórico familiar, devem ir ao médico a partir dos 45 anos.

- É possível evitar a doença? -> não. Mas é possível diagnosticá-la precocemente, quando as chances de cura são de cerca de 90%.

- Os sintomas -> na fase inicial, não há sintomas. Na fase avançada, o homem pode sentir vontade de urinar com urgência, dificuldade para urinar e levantar várias vezes à noite para ir ao banheiro, além de dor óssea, queda do estado geral, insuficiência renal e dores fortes.

- Por que não posso só fazer o exame de sangue? -> Porque cerca de 10 a 20% dos casos não são detectados pela dosagem de PSA no sangue. O exame de toque e o PSA são complementares.

- Fatores de risco -> idade (cerca de 62% dos casos ocorrem entre homens a partir dos 65 anos); histórico familiar; raça (maior incidência entre negros); alimentação inadequada, à base de gordura animal e deficiente em frutas, verduras, legumes e grãos; sedentarismo; obesidade.

 

Fontes: Sociedade Brasileira de Urologia e Instituto Lado a Lado pela Vida

RELACIONADOS