Fique atento aos sintomas da psoríase

A psoríase é uma doença de pele que se caracteriza por lesões avermelhadas e descamativas. Ela aparece com maior frequência no couro cabeludo, cotovelos e joelhos, mas pés, mãos, unhas e a região genital também podem ser afetados. É uma doença crônica, autoimune, não contagiosa e que pode ser recorrente.

A gravidade é variável, podendo apresentar desde formas leves e facilmente tratáveis até casos mais extensos. Entre os vários tipos de psoríase, a forma mais comum é a psoríase vulgar ou em placas. Ela se caracteriza por lesões de tamanhos variados, delimitadas e avermelhadas, com escamas secas esbranquiçadas ou prateadas que surgem no couro cabeludo, joelhos e cotovelos.

A causa exata é desconhecida. O que se acredita é que em nosso sistema imunológico existe uma célula conhecida como célula T, que percorre o corpo humano em busca de elementos estranhos, como vírus e bactérias, com o intuito de combatê-los. Se a pessoa tem psoríase, as células T acabam atacando células saudáveis da pele. A genética também pode ter um papel determinante em boa parte dos casos. Outros fatores que podem desencadear a psoríase são infecções de garganta e de pele; lesões na pele, como feridas, machucados, queimaduras de sol ou outras de natureza física, química, elétrica, cirúrgica ou inflamatória; estresse; variações climáticas; fumo; consumo excessivo de álcool; medicamentos para transtorno bipolar, pressão alta e malária; alterações bioquímicas.

Os sintomas da psoríase variam de pessoa para pessoa, mas geralmente incluem lesões avermelhadas na pele, cobertas com uma camada branco-prateada e descamativa; pequenas manchas vermelhas; pele seca com facilidade para sangramentos; unhas espessas e esfareladas, amareladas, descoladas e com furinhos na superfície; inchaço nas articulações; articulações rígidas e doloridas; placas e descamações no couro cabeludo, cotovelos e joelhos.

A psoríase é uma doença crônica que pode ser controlada com tratamento. No entanto, os sintomas podem desaparecer por algum tempo e depois retornar. Não é possível prever com certeza quando as crises irão se manifestar. Fique atento a esses sintomas e procure um dermatologista para acompanhar o seu caso.

Fonte: Unimed Seguros.

RELACIONADOS