Ensine seus filhos a consumirem de forma consciente

Para educar financeiramente uma criança, os pais precisam ter em mente a importância dos seus próprios atos. A educação precisa ser sempre pautada em regras e limites para que a criança perceba as consequências de suas atitudes. Para evitar que os filhos se transformem em adultos ansiosos pelo consumo imediato, cheios de dívidas e problemas financeiros, é preciso dar exemplo. Na sequência, listamos ações para guiar os pais na missão de educar os filhos nas questões financeiras:

- Dar limites aos filhos é uma das mais corajosas maneiras de amá-los. Por isso, é preciso combinar o exemplo com regras e limites. Mesmo se você puder dar ao seu filho tudo o que ele deseja, é importante saber dizer “não”.

- Diferencie o que é necessário, supérfluo e desperdício. Com isso em mente, fica mais fácil decidir o que dar e o que não dar à criança.

- Explique ao seu filho o que você faz para ganhar dinheiro, aproveitando para falar sobre as contas da casa que são pagas mensalmente. Neste contexto, envolva a criança na renda familiar, estimulando-a a economizar água, luz, gás e telefone, para que, ao final do mês, sobre um dinheirinho para, quem sabe, um passeio especial.

- Explique ao seu filho que ele não deve querer algo só porque os colegas têm ou porque é moda, ressaltando que o valor de uma pessoa está no ser e não no ter. Ajude-o a entender que se tornar um adulto admirável não depende das coisas que ele compra e usa.

- Muitas das influências em termos de marcas e desejos das crianças vêm da TV. Por isso, é importante ficar de olho no que seu filho assiste, até para entender de onde vêm seus pedidos. Se possível, evite deixar seu filho tanto tempo em frente a programas e comerciais que estimulam o consumo.

- Promova atividades divertidas que não envolvam gastar dinheiro, como brincar com os amigos, ler livrinhos, desenhar, jogar e outras coisas que contribuam para que ele não associe diversão a programas pagos.

- Não dê muitos presentes. Lembre-se que crianças costumam ganhar presentes de muita gente, logo você não precisa enchê-las de coisas. Isso só faz com que a criança comece a achar que é sua obrigação lhe dar presentes e também, com o tempo, acabe não dando valor ao que ganha.

 

Como pai ou mãe, ainda que não intencionalmente, você está influenciando seus filhos. Fique atento às suas atitudes para passar adiante os valores do consumo consciente.

RELACIONADOS