Dia Mundial do Rim

Toda segunda quinta-feira de Março, comemoramos o Dia mundial do Rim com intuito de melhorar as informações sobre as doenças relacionadas ao rim e formas de tratá-las. Cerca de 10% da população mundial sofre de algum tipo de doença renal e, anualmente, milhões de pessoas morrem devido a complicações decorrentes da doença renal crônica.

Os rins são dois dos órgãos mais importantes do corpo humano. Controlam o volume de água do corpo. Filtram o sangue para retirar as impurezas e produzem hormônios, substâncias que ajudam no controle a pressão arterial, na renovação das células do sangue e na absorção de nutrientes (cálcio, por exemplo) dos alimentos que ingerimos.

Doença Renal Crônica (DRC) é a perda progressiva da função dos dois rins.
Quando os rins falham e a capacidade de funcionar cai abaixo de determinado nível, o que chamamos de insuficiência renal, as impurezas não são retiradas do sangue e afetam os órgãos do nosso corpo, como o coração, pulmões, músculos, estômago e cérebro.
Isso pode se tornar uma ameaça à vida da pessoa e requer atenção urgente. Atualmente, não existe cura para a doença renal crônica. Os tratamentos atuais são as diálises (filtragem do sangue por outros meios) ou o transplante renal.

Hipertensão arterial (pressão alta) e diabetes são as causas mais comuns de doença renal crônica. Pode afetar pessoas de todas as idades e raças.
O risco é maior para pessoas mais velhas, pessoas que sofrem de diabetes e/ou pressão alta, pessoas que tenham casos de DRC na família, ou que sejam de origem africana, hispânica ou oriental.

Para prevenir a doença renal crônica, são preconizadas 8 regras de ouro:
- Mantenha-se em forma e pratique atividade física regularmente;
- Controle o nível de açúcar no sangue (glicemia) para evitar o diabetes;
- Monitore sua pressão arterial;
- Mantenha sua alimentação saudável e evite o sobrepeso;
- Mantenha-se hidratado, tomando líquidos não alcóolicos;
- Não fume;
- Não tome remédios sem orientação médica;
- Consulte um médico regularmente para verificar a situação dos seus rins.

Fonte: Sociedade Brasileira de Nefrologia

RELACIONADOS