8 hobbies que prometem deixá-lo mais produtivo e ainda impulsionam o bem-estar

A rotina é sempre tão corrida que qualquer tempinho para relaxar é muito bem-vindo. Se você é um workaholic assumido, saiba que existem alguns hobbies que, além de garantirem o merecido descanso, ainda dão um gás na produtividade. Isso porque têm impacto direto nas funções cerebrais, estimulando a criatividade, a memória e o pensamento estratégico. Descubra quais são eles:

Caminhar
De acordo com pesquisadores da Universidade Stanford, nos Estados Unidos, existe uma associação direta entre andar e ter ideias originais. A criatividade aumentou em 60% durante caminhadas realizadas por participantes do experimento que permitiu comprovar o que todo mundo que caminha já sabe: o pensamento também vai longe enquanto andamos.

Aprender a tocar um instrumento
O “Journal of Neuroscience” publicou, em 2012, que o treinamento musical, especialmente na juventude, ajuda a aumentar o corpo caloso do cérebro, ou seja, a parte que liga os dois hemisférios desse órgão. Isso permite que se torne mais fácil resolver problemas e ainda melhora a capacidade de memorizar.

Ouvir música
Difícil aprender a tocar qualquer instrumento a essa altura da vida? Ouça música! Cientistas da Universidade de Birmingham, no Reino Unido, acreditam que a música aumenta o rendimento em muitas atividades cotidianas.

Ler
Entregar-se a um livro reduz mais o estresse do que qualquer outra atividade, sabia? E, segundo pesquisadores da Universidade de Sussex, na Inglaterra, a capacidade de foco também aumenta. Leia mais a partir de agora.

Jogar videogame
Chegou a hora de provar para sua mãe que você esteve certo o tempo todo. Certos tipos de jogos promovem o raciocínio estratégico porque demandam decisões sob pressão e permitem aprender com erros passados.

Jogar golfe
Calma e paciência: duas exigências do golfe. Além disso, o esporte nos torna mais resilientes e melhora o desempenho em atividades diversas, segundo cientistas da Universidade Princeton, nos Estados Unidos.

Aprender um idioma
Pesquisadores da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, indicam que quem fala mais de uma língua tem mais facilidade de resolver dilemas. Além disso, cientistas suecos afirmam que a fluência em um segundo idioma aumenta o córtex cerebral, área que controla quase toda a capacidade mental de uma pessoa. Quanto maior, melhor a capacidade de pensar e reagir.

Praticar atividades físicas
Os estudiosos da universidade americana Darthmouth apontam que exercícios aumentam o nível de uma proteína ligada à inteligência, à concentração e à capacidade de aprendizado em 60% da população. Inclua na agenda.

Fonte: Exame

RELACIONADOS